Home / Canais / Academia
foto: Cristina Brázio
Professor Veiga Simão é o mais recente Honoris Causa da Universidade de Évora

Veiga Simão recebeu o doutoramento honoris causa pela Universidade de Évora, numa cerimónia que serviu também para assinalar os 40 anos da tomada de posse da 1.ª Comissão Instaladora do Instituto Universitário de Évora, o primeiro passo para o regresso da universidade à cidade de Évora. A oração laudatória foi proferida por Guilherme d’Oliveira Martins.

O antigo Ministro da Educação Nacional sentiu-se “grato” com a distinção, lembrando também “a dívida de gratidão que tem para com o povo alentejano que esteve associado à criação desta universidade”.

José Veiga Simão referiu no seu discurso que “a universidade é a oficina da liberdade” e revelou confiança nas capacidades da UE para “agir e pensar nesta revolução pacífica pelo progresso”. “A Universidade de Évora tem consciência que a sua vida e obra são uma obra de arte e uma carta de progresso,” acrescentou o antigo Ministro.

O homenageado, grande responsável pela democratização do Ensino em Portugal, deixou ainda um aviso às universidades, desafiando-as a terem “uma visão estratégica de futuro, contribuindo assim para o desenvolvimento do país e a substituírem as esferas de concorrência, pelas esferas da cooperação.”

A oração laudatória foi da responsabilidade do atual presidente do Tribunal de Contas, Guilherme d'Oliveira Martins que apadrinhou o novo Honoris Causa. “É uma homenagem justíssima ao Professor Veiga Simão, cidadão exemplar, cientista, homem da universidade, alguém que tem contribuído para a igualdade social e para a diversidade cultural em Portugal”, disse o padrinho sobre o homenageado. “José Veiga Simão percebeu sempre que o fator essencial do desenvolvimento é a aprendizagem,” concluiu.

Para Carlos Braumann, Reitor da Universidade de Évora, esta distinção a Veiga Simão é “um dia de festa porque celebramos a visão de um homem que fez desenvolver o sistema de Ensino Superior que, à época, estava limitado apenas a Lisboa, Porto e Coimbra”. O Reitor da UE aproveitou também para salientar o papel que o antigo ministro teve no regresso do Ensino Superior ao Alentejo e à Universidade de Évora. Saliente-se que foi graças ao Decreto-Lei n.º 402/73, da responsabilidade do então Ministro da Educação Nacional, Professor Veiga Simão, que foi ampliada e diversificada a rede de estabelecimentos de Ensino Superior no território nacional, resultando no que são hoje a Universidade Nova de Lisboa, Universidade de Aveiro, Universidade do Minho, Universidade da Beira Interior e Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e a Universidade de Évora.

JB | UELINE

Publicado em 28.03.2014