Home / Canais / Ciência
Os cogumelos e os seus segredos
Foto: cedida pelo autor
Os cogumelos e os seus segredos

Nos dias 10 e 12 de setembro realizou-se mais uma ação “Os cogumelos e os seus segredos” no âmbito do Programa “Ciência Viva no Verão”. Esta ação foi proposta pelo Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais Mediterrânicas e coordenada pela Profª Celeste Santos e Silva, docente do Departamento de Biologia da Universidade de Évora.

Ao longo desta atividade, realizou-se um passeio pedestre por áreas de montado, conhecidas pela sua riqueza e diversidade de fungos produtores de cogumelos, e abordaram-se temáticas relacionadas com a biologia, o papel ecológico nos ecossistemas e o potencial sócio-económico destes organismos. Os participantes tiveram oportunidade de tomar conhecimento da enorme variedade de formas, cores e aromas que os cogumelos podem exibir e reconhecer as principais características diagnosticantes para a sua identificação.

Compreender quem são esses misteriosos seres, saber o seu nome e como vivem é o desejo de muitos curiosos e amantes do mundo dos cogumelos, por esse motivo seguem-se algumas informações sobre a biologia destes organismos.

Os cogumelos são estruturas reprodutoras que produzem esporos, quais “frutos”, de organismos a que chamamos fungos (Reino Fungi). Os fungos são organismos eucarióticos, maioritariamente multicelulares, embora existam alguns unicelulares (leveduras). Todos os organismos deste Reino são heterotróficos, alimentando-se por absorção, dependendo de outros organismos para obterem a matéria orgânica que necessitam para a sua subsistência. Desenvolveram estratégias tróficas distintas que variam desde a decomposição à simbiose ou ao parasitismo.

Os fungos são compostos por filamentos finos de células justapostas – hifas – que se desenvolvem, estendem e ramificam nas extremidades, constituindo uma rede – micélio. As hifas dispõem-se segundo organização estrutural mais ou menos complexa, de acordo com as espécies.

Os fungos estão presentes no nosso dia-a-dia, ainda que muitas vezes não tenhamos consciência disso, e todos desempenham um papel valioso nos sistemas que colonizam! São fonte de inúmeros compostos químicos, como antibióticos e anti-tumorais, possuem um grande potencial no controlo biológico de várias pragas e doenças e são agentes de biorremediação.

A maioria dos cogumelos que conhecemos apresentam uma morfologia típica – chapéu e pé – podendo apresentar vestígios da capa original – véu - que os envolve em jovens – volva, escamas e anel. Mas muitos podem ter uma aparência distinta. (para saber mais consultar http://www.projectos.uevora.pt/cogumelo/).

A presença de cogumelos nos diversos habitats pressupõe uma combinação de factores ambientais e ecológicos para a colonização e reprodução dos fungos nesses mesmos sistemas, como a humidade e a temperatura, e a composição e densidade do coberto arbóreo e arbustivo, entre outros.

Publicado em 14.09.2012