Home / Canais / Ciência
Cátedra Marie Curie apresenta projectos no Japão

Quatro jovens cientistas da Cátedra Marie Curie, Laboratório de Biologia Molecular/ICAM da Universidade de Évora, apresentam pela primeira vez os seus resultados numa conferência de elevado nível científico que decorre no Japão, em Junho, na cidade de Nara na Women's University. Este evento ocorre bianualmente e tem como objectivo reunir a comunidade científica que desenvolve trabalho em mitocôndrias vegetais.

Os cientistas da Marie Curie Chair trabalham em diferentes linhas de pesquisa, as quais incluem estudos em diferentes espécies vegetais e diferentes sistemas experimentais. A questão de estudo na Marie Curie Chair é comum a todos os trabalhos e consiste na pergunta "como identificar genes importantes que possam servir como chave na indução de alterações ao nível celular e morfológico em vários sistemas vegetais". O desenvolvimento de marcadores funcionais não é só uma técnica mas sim uma estratégia na investigação que precisa ser desenvolvida tendo em conta a questão específica do sistema escolhido. No Japão, Hélia Cardoso apresentará um poster com o título "A novel pattern of AOX sequences reveals an increase in gene number diversity in the genome of Daucus carota L.". Este trabalho mostra os primeiros resultados na identificação de um potencial marcador funcional que caracteriza o crescimento eficiente em cenoura. António Miguel Frederico trabalha com a mesma planta modelo, mas a sua linha de trabalho está relacionada com a análise do processo de indução da embriogénese somática. Os embriões somáticos permitem a formação de novas plantas num processo similar à embriogénese zigótica. O título do seu poster é "Cell differentiation and reprogramming in Daucus carota L. - Studies on the role of alternative oxidase (AOX) expression". Num outro estudo Alexandre Ferreira tenta perceber o papel da oxidase alternativa na regulação do crescimento na planta medicinal Hypericum perforatum L. sob diferentes condições ambientais. Este cientista recolheu plantas selvagens desta espécie em diferentes áreas do Alentejo e tenta agora caracterizar a biodiversidade dessa espécie utilizando a técnica de DNA fingerprinting, assim como encontrar diferenças ao nível das sequências da família multigénica AOX específicas dessa espécie. No Japão ele apresentará apenas parte do seu trabalho num poster intitulado "Isolation of AOX gene sequences of Hypericum perforatum L. reveals intron polymorphism". Zélia Gouveia estuda as diferenças ao nível dos genes da oxidase alternativa em Vitis vinifera L.. A AOX como potencial marcador funcional para a reprogramação celular encontra-se, ao mesmo tempo, relacionada com as reacções a diferentes condições de stress descritas em vários organismos, nomeadamente plantas e fungos. O título do seu poster é "Studies on AOX sequence polymorphism in Vitis vinifera L. - A functional marker approach for plant breeding on stress behavior". Do projecto Marie Curie Chair fazem ainda parte outras linhas de investigação, relacionadas com questões de interesse prático e referem-se a estudos em oliveira (Olea europaea L.) e pinheiro (Pinus pinea L.). Todos os cientistas estão muito entusiasmados em encontrar outros investigadores no Japão com os quais possam discutir os seus resultados e aprender outros assuntos. Esta será sem dúvida uma oportunidade única para compreender melhor a complexidade celular, as interacções entre os organelos celulares e a bioquímica na base da nossa pesquisa. Defender os nossos resultados é sem dúvida um excelente método para aprender como melhor conduzir os nossos trabalhos. Esta é a razão pela qual o grupo tenta apresentar os seus resultados o mais cedo possível à comunidade científica.
Birgit Arnholdt-Schmitt | EU Marie Curie Chair, ICAM
Publicado em 28.05.2012