Home / Canais / Ciência
Investigação inovadora nas ciências agrárias
Nova tecnologia avança investigação aplicada na Cátedra Marie Curie

O projecto "Screening AOX polymorphic carrot genotypes from primary cultures for differential growth potentials - a model application for calorespirometry" foi aprovado pelo painel "Engenharia Biológica e Biotecnologia" da FCT. A investigadora coordenadora, Profª. Birgit Arnholdt-Schmitt, titular da Cátedra EU Marie Curie, iniciou o projecto, o qual está integrado numa área de competência específica da UE que combina a procura de diversidade de genes na natureza e o desenvolvimento de marcadores funcionais para a identificação de plantas com diferentes respostas sob stress.

A oxidase alternativa (AOX) é uma enzima que se encontra em todas plantas e tem um papel central na percepção e canalização do stress oxidativo nas celulas. AOX tem um papel chave no uso adaptivo da energia da planta ligado ao crescimento e desenvolvimento (ver artigo sobre AOX no UELINE aqui). AOX está a ser explorada na Cátedra Marie Curie da UE como marcador molecular para assistir a selecção de plantas mais tolerantes às mudanças locais e globais no ambiente e assim com rendimentos mais estáveis na produção de biomassa e/ou produtos vegetais. A investigação engloba várias especies como a cenoura, a oliveira, Hypericum perforatum, uma planta medicinal, a videira, Pinus pinea e outros. Já nove cientistas ganharam posições pagas nos projectos na UE relativamente a este núcleo da investigação e mais duas posições estão abertas. Plantas mais flexíveis e robustas esperam ajudar a diminuir a necessidade de regar e a entrega de substâncias químicos na agricultura e assim suportaram o desenvolvimento de uma agricultura mais sustentável. A nova tecnologia pretende uma abordagem inovadora e modelo com cenoura aplicar a calorespirometria para scanar as características de genótipos polimorficos nos genes de AOX relativamente ao crescimento e a resposta sob mudanças na temperatura. O projecto já foi apresentado em Junho 2010 à comunidade científica numa conferência internacional em Lugo, Espanha, para receber tão cedo quanto possível eventuais criticas e ganhar assim a oportunidade de os considerar no desenvolvimento do projecto antes da sua iniciação na práctica. Veja o abstract da apresentação em Lugo, aqui.
Birgit Arnhodt- Schmitt | Cátedra Marie Curie da UE
Publicado em 28.05.2012