Home / Canais / Ciência
Kirk Sorensen em conferência
foto: João Barnabé
Kirk Sorensen em conferência na UE
Tório como matéria para produção de energia

Kirk Sorensen, co-fundador da Flibe Energy, empresa americana que está a projetar reatores de tório, elemento químico natural que se apresenta como uma alternativa ao urânio, esteve na Universidade de Évora, no âmbito da Semana da Ciência e Tecnologia da AAUE.

O antigo engenheiro aeroespacial da NASA e antigo chefe nuclear na Teledyne Brown Engineering referiu na sua conferência que o tório é muito mais abundante que o urânio e o petróleo sendo capaz de produzir muito mais energia que esses materiais. 

Kirk Sorensen explicou que as atuais centrais nucleares ocupam muito espaço e que os reatores são perigosos. Neste sentido, a sua empresa está a projetar e a desenvolver reatores modulares com base na tecnologia de reatores de tório muito mais pequenos que os tradicionais reatores nucleares e que podem ser colocados de baixo do solo ou de água, reduzindo assim alguns riscos.

O cientista acredita que seriam apenas necessárias 5.500 toneladas de tório para produzir o equivalente a toda a energia consumida na Terra por ano. Para Kirk Sorensen, este combustível nuclear tem outras vantagens, não pode ser transformado em bomba ou míssil nuclear, sendo os danos ambientais muito menores que os produzidos pelas atuais centrais nucleares.

Kirk Sorensen referiu que os maiores benefícios da utilização de tório na produção de energia são a segurança, a abundância ao longo de toda a crosta terrestre, ao contrário do que acontece com o petróleo e com o urânio e valores de produção mais baratos em relação ao nuclear.

João Barnabé | UELINE
Publicado em 18.04.2012