Home / Canais / Ciência
Pedro Viterbo na UE

As alterações climáticas e o ciclo hidrológico são o título do seminário, que conta com a participação de Pedro Viterbo, um dos mais reconhecidos cientistas portugueses na área dos modelos de previsão do tempo e do clima, que decorre a 7 de Março, pelas 14h30, no anfiteatro 1 do Colégio Luís Verney.


O investigador do Instituto de Meteorologia vem à UE apresentar resultados muito recentes sobre a evolução do clima, particularmente em Portugal.

O seminário é organizado pelo Centro de Geofísica da Universidade de Évora.

 

Resumo: O clima da Terra está a mudar, havendo um alargado consenso que as modificações observadas nos últimos 50 anos excedem a variabilidade natural (interna ou devida a flutuações da radiação solar), e são atribuíveis a fatores antropogénicos, nomeadamente o aumento da concentração dos gases com efeito de estufa. Há uma variedade de registos de observações que confirmam o aquecimento global do planeta e a diminuição da extensão da criosfera, especialmente gelo oceânico e presença de neve no Hemisfério Norte. Resultados de modelos do “Sistema Terra”, que combinam a atmosfera, o oceano, o gelo oceânico, a água no solo, vegetação, e os principais ciclos biogeoquímicos, conseguem reproduzir com alguma fidelidade o clima observado desde o início do séc. XX até ao presente. 

 

Os modelos acima referidos são a ferramenta essencial para caracterizar o clima futuro, uma vez definidos cenários alternativos de desenvolvimento socioeconómico, que definem a futura evolução, mais ou menos gravosa, dos principais GEE. Resultados desses modelos são compilados em relatórios, com alguma regularidade, pelo Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas (IPCC), estando em preparação o próximo relatório do IPCC, a publicar em 2013-2014. Pela primeira vez, uma equipa portuguesa constituída por investigadores do Instituto de Meteorologia e do Instituto Dom Luiz, produziu cenários globais. Essa equipa participa num consórcio Europeu, EC-EARTH, que construiu um novo modelo de clima, com base num modelo de previsão sazonal, tendo em seguida produzido simulações que foram submetidas ao arquivo utilizado pelo IPCC. 

 

Apresentar-se-ão resultados da evolução do clima observado e clima futuro, a nível global e regional, mostrando o aquecimento de forma inequívoca e, adicionalmente, o impacto na precipitação. O impacto na precipitação, uma variável com muito maior variabilidade natural, é menos claro e com escalas espaciais mais pequenas. Por último, serão apresentados os trabalhos que estão a decorrer atualmente nesta área.

 


 

Publicado em 06.03.2012