Home / Canais / Ciência
20 anos do ICAAM 2011

O ICAAM – Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais Mediterrânicas – criou-se em 1991, no âmbito do Programa CIENCIA, da FCT, Ministério da Ciência e Tecnologia.

O programa de comemorações do 20º aniversário do ICAAM, que iniciámos em 14 de Julho com um plenário do CC e um convívio na Mitra, foi já cumprido na maior parte, mas só a 1 de Fevereiro se considerará de todo terminado, com nova reunião do plenário do CC e a apresentação do “Livro do ICAAM”. O livro conterá, para além de algumas reflexões de convidados ilustres sobre a investigação agrária e ambiental, uma caracterização essencial do ICAAM e do que tem sido a sua atividade científica e seu contributo para o desenvolvimento regional, para ficar a constituir referência escrita do ICAAM e desta comemoração. O plenário apreciará as linhas estratégicas de ação do ICAAM, propostas pela Direção.

No programa já cumprido, levaram-se a cabo, com certa regularidade, conferências por convidados ilustres, sobre temas científicos importantes e actuais, cada conferência tendo constituído um momento relevante na celebração.

Porém, o ponto alto das comemorações foi certamente a Jornada que teve lugar na sexta feira, dia 16 de Dezembro, com o tema “Agricultura em Portugal no século XXI, desafios e oportunidades”. Nesta jornada, a Agricultura Portuguesa foi perspetivada no seu desenvolvimento global, nomeadamente na vertente da Política Agrícola Comum, mas também em temas que os grupos de investigação do ICAAM selecionaram, que lhes pareceram actuais e de relevância para investigação desenvolvida e a sua aplicabilidade, na mesma perspetiva global de serviço à Agricultura. Não estiveram nunca privilegiadas as vertentes estritamente científicas dos temas tratados.

Foi uma opção amadurecida da Direcção do ICAAM, que assim pretendeu enfatizar a vocação, que é do nosso instituto, de servir, com a sua investigação da melhor possível qualidade científica, o desenvolvimento agrícola, em especial na região Alentejo em que nos inserimos.

Naturalmente, a grande vocação do ICAAM é a criação de conhecimento de Ciência e Tecnologia, isto é, a investigação científica e tecnológica, no domínio das Ciências Agrárias, a que mais tarde se acrescentou a explicitação da componente ambiental.

Estreitamente ligado a este pilar vocacional, que é a investigação científica, está a ligação ensino – investigação, com o apoio ao ensino pós-graduado, que é também, vejo-a eu assim, uma forma de divulgação e de aplicação do conhecimento científico criado. Os jovens investigadores graduados, estudantes de Mestrado e Doutoramento, participando nos projetos de investigação e nas suas atividades e partilhando os seus resultados, fazem a ligação ensino – investigação mais eficaz e robusta e dão alma sempre nova à instituição.

Uma 3ª componente vocacional de um instituto como o ICAAM é o seu apoio ao Desenvolvimento, em particular na sua vertente do desenvolvimento rural. Trata-se da aplicação do conhecimento às tecnologias de produção, logo à inovação tecnológica, com a qual as empresas e os serviços, em geral as atividades produtivas, promovem o Desenvolvimento.

Ao cumprir estes primeiros 20 anos da sua existência, o ICAAM revê-se bem no trabalho que tem feito e nos seus resultados, em cada uma destas 3 vocações fundamentais.

Na investigação e na experimentação, a multidisciplinaridade evidente é marca do ICAAM, é sua característica, e sempre foi seu objetivo. Constituem-no 4 grupos de investigação, cada um definindo-se num domínio onde os projetos encontram afinidades suficientes para melhor potenciarem resultados. São no entanto 4 grupos de ainda muito grande abrangência disciplinar, que organizaram, com temas selecionados, as mesas redondas da Jornada: 

  • Grupo Água , Solo e Clima, com a coordenação do Prof J Corte Real;
  • Grupo Ciência e Tecnologia Animal, com a coordenação do Prof Capela e Silva;
  • Grupo Ciência e Tecnologia Vegetal, com a coordenação do Prof Augusto Peixe;
  • Grupo Ecossistemas e Paisagens Mediterrâneas, com a coordenação da Prof. Teresa Pinto Correia.

É nestes grupos que encontram espaço para as suas actividades científicas cerca de 146 Investigadores doutorados, a que se juntam 55 membros associados, quase todos estudantes de Doutoramento ou de Mestrado. É este corpo de cerca de 200 investigadores que dá vida e suporte a, neste momento, mais de 70 projetos com financiamento externo, dos quais 6 europeus. Desta atividade resultam publicações científicas, que aparecem em jornais e revistas internacionais, em número de mais de 100 por ano. É um indicador de produtividade científica que se pode considerar razoável, mas que se procura incrementar, pois dele dependem o prestígio, o reconhecimento e a classificação da instituição, com reflexo direto no financiamento e na sustentabilidade futura, enquanto instituto de investigação.

O ICAAM é, neste momento, o centro de apoio e acolhimento de um Mestrado internacional e 6 programas de Doutoramento, designadamente: Mestrado Europeu em Nematologia e os Doutoramentos em: Biologia, Ciências Agrárias, Ciências do Ambiente, Engenharia do Território e Ambiente, Ciências Veterinárias, Gestão Interdisciplinar da Paisagem.

Quanto ao 3º pilar vocacional do ICAAM, que é a participação no Desenvolvimento regional, em particular a sua vertente rural, ela passa pela prestação de serviços de conhecimento à comunidade, pela transferência de conhecimentos e pela inovação tecnológica que daí resulta. Vê-se que esta é provavelmente a vertente mais complexa da missão e da vocação do ICAAM. A generalidade dos projetos que têm lugar neste instituto tem esta preocupação desenvolvimentista, de aplicação à resolução de problemas ou remoção de estrangulamentos no processo de desenvolvimento regional, por vezes com prejuízo da capacidade de publicação de artigos.

Entretanto, note-se que a transferência de conhecimentos se faz nos dois sentidos: dos investigadores para os empresários e serviços, mas também destes para os investigadores, quando questionam e quando sugerem temas de pesquisa e até modos de operação e soluções.

Assim, são preciosas as parcerias com as empresas que colaboram com os projetos. São importantes todas as acções e oportunidades para a inserção da investigação no tecido empresarial da região, nas formas que possam ser mais apropriadas a cada especialidade, para que todo o conhecimento seja posto ao serviço do Desenvolvimento regional. Com esse objetivo, da transferência do conhecimento, o ICAAM criou a Unidade de Divulgação e Inovação Tecnológica, UDIT.

A jornada de sexta feira, comemorativa dos 20 anos do ICAAM, inscreveu-se neste contexto de intercâmbio entre investigadores e agentes do desenvolvimento rural. Houve assim o privilégio de dialogar com personalidades notáveis na panorâmica do desenvolvimento agrícola, sobre a perspectiva da agricultura portuguesa e europeia no próximo futuro e o seu relacionamento com a investigação científica:

Prof. Francisco Cordovil, diretor do GPP/MAMAOT; Eng. Bulhão Martins, vice-presidente da CAP e agricultor; Doutor Hubert Wiggering, diretor do Leibniz Centre for Agricultural Landscape Research; Eng. Vasco Martins, do grupo empresarial SOVENA; Prof. Mota Barroso, diretor da Adega Cooperativa de Borba e investigador do ICAAM; Prof. José Luís Rubio, presidente da European Society of Soil Science; Prof. Mário de Carvalho, investigador do ICAAM; Eng. Rui Pereira, do GPP/MAMAOT;  Prof. Miguel Bugalho, do ISA; Prof. Elvira Batista, investigadora do ICAAM.

Moderaram os debates os Professores:

Maria do Rosário Oliveira, Carlos Marques, Augusto Peixe, Lúcio Santos,

Teresa Pinto Correia e Fernando Capela e Silva.

A Direcão do ICAAM expressa o seu reconhecimento à Comissão Permanente do CC e em especial aos dois colegas – Teresa Pinto Correia e Augusto Peixe – que tanto se empenharam na organização da jornada.

 

 

Ricardo P. Serralheiro | Director do ICAAM

 

 

Publicado em 19.12.2011