Home / Canais / Academia
foto: João Barnabé
CISTTUR 2012
Turistificação em debate na Universidade de Évora

O processo de turistificação e o sistema do turismo atualmente: O caso de Bonito/Mato Grosso do Sul, Brasil foi tema da última edição do CISTUR, o ciclo de seminários destinado aos alunos de Turismo da Universidade de Évora, que contou com a participação de Ricardo Trippe, aluno 3.º ano da licenciatura em Turismo.

Os aspetos essenciais debatidos no âmbito do seminário prenderam-se com a evolução cronológica do processo de criação do destino turístico especializado em Ecoturismo na cidade de Bonito. A intervenção turística da pequena cidade de Bonito do Estado de Mato Grosso do Sul, com aproximadamente 20.000 habitantes, iniciou-se nos anos 70 com o registo dos primeiros visitantes do dia que por via da proximidade da região do Pantanal, paravam nesta localidade para visitar alguns recursos naturais. Em 1980 verificaram-se as primeiras iniciativas para a organização da oferta turística, centrada no ecoturismo, com a requalificação de quatro locais naturais com potencial turístico, dinamizadas pela CONDEMA – Conselho Municipal do Meio Ambiente (1986). Em 1990, verifica-se um crescimento acentuado da procura turística, sendo promovido o primeiro curso de guia de turismo local. Em 1995 é criado um voucher único para visita aos atrativos turísticos locais. Nesse ano o FUMTUR – Fundo Municipal do Turismo, prioriza um conjunto de políticas locais com o objetivo de colocar os ganhos turísticos ao serviço da comunidade local.

O processo de turistificação passou pela adequação do espaço/território ao conceito turístico que a cidade de Bonito pretende oferecer aos seus visitantes. Desde a adequação da sinalética em língua inglesa com elementos representativos da fauna e flora autóctone, passando por um processo de “animismo”, ou seja, pela relação dos humanos com os não humanos. Adequação das estruturas locais a conceitos “eco”, por exemplo a construção dos hotéis em madeira. Na componente da dinâmica comercial, os comerciantes locais adequaram os horários de funcionamento aos processos de comportamento de consumo dos turistas. A cidade em termos de infraestruturas foi intervencionada com a construção de uma ETAR e um pequeno aeroporto regional.

Hoje a cidade de Bonito, considerada pelo governo Brasileiro (segundo o Plano de Turismo do Brasil), como um dos 65 destinos indutores de turismo do país, regista cerca de 80.000 turistas anuais. Segmenta a sua oferta turística em quatro vertentes: Ecoturismo (principal), Turismo Cultural, Turismo científico, Turismo desportivo (pesca), Turismo de Aventura e Turismo de negócios e eventos. Hoje a economia local está dividida nos seguintes sectores: Serviços (59%); Agropecuária (33%); indústria (8%).

Publicado em 28.11.2012