Home / Canais / Academia
Tabaco Zero – Educação para a Saúde na UE
Ilustração: dr
Universidade e Comunidade
Tabaco Zero – Educação para a Saúde na Universidade de Évora

Alunos das unidades curriculares de Educação para a Saúde e Educação para a Saúde I (nacionais, espanhóis, brasileiros e timorenses) irão realizar, nos dias 16 e 17 de novembro, aconselhamentos breves em tabagismo, em colaboração com a Unidade de Cuidados Continuados do Centro de Saúde de Évora.

O tabagismo é apontado, pela Organização Mundial de Saúde, como a principal causa de morte evitável. Está associado a mais de 5 milhões de morte/ano no mundo, cerca de 500 000 mortes/ano na União Europeia e 7000-10 000 mortes/ano em Portugal. Uma estratégia global para enfrentar este flagelo inclui tratamento, controlo, prevenção, acompanhada de sensibilização e informação.

A educação para a saúde (EpS) é considerada como uma das melhores práticas de apoio às estratégias de promoção da saúde e, concomitantemente, às políticas de saúde pública. Nesta conceção, a promoção da saúde pode ser definida como uma combinação de práticas de EpS e de apoio de tipo organizativo, legislativo ou normativo, económico e ambiental, para facilitar as práticas saudáveis e para que os indivíduos, os grupos e as comunidades melhorem o seu controle sobre os determinantes pessoais e ambientais da saúde. (2)

As unidades curriculares de Educação para a Saúde I e de Educação para a Saúde constam das matrizes curriculares dos cursos de licenciatura em Enfermagem e em Ciências da Educação, respetivamente. Dando cumprimento ao estatuído na Lei n.º 37/2007, de 14 de agosto, a temática da prevenção e do tratamento do uso e da dependência do tabaco faz parte do programa da unidade curricular de Educação para a Saúde I, como formação essencial dos enfermeiros, enquanto agentes privilegiados de educação e promoção da saúde; as componentes de prevenção e controlo inserem-se na formação graduada dos alunos de educação, na unidade curricular de Educação para a Saúde. Desde ponto de vista, as grandes estratégias da EpS dizem respeito à prevenção de ocorrer no futuro o que não queremos que ocorra; capacitar as pessoas para melhorar as suas competências e habilidades sociais para se relacionar bem e resolver problemas; e fortalecer os contextos, sejam eles familiares, escolares ou comunitários.

Atendendo a estes princípios, os alunos das referidas unidades curriculares (nacionais, espanhóis, brasileiros e timorenses) irão realizar aconselhamentos breves em tabagismo, em colaboração com a Unidade de Cuidados Continuados do Centro de Saúde de Évora: 16 de novembro – Agrupamento de Escolas n.º 4 Conde de Vilalva de Évora e Junta de Freguesia do Bacelo; 17 de novembro – Praça do Geraldo; 19 de novembro – Escola Secundária com 3.º ciclo Severim de Faria.

Calcula-se que existam em Portugal cerca de 2 milhões de fumadores em Portugal, dos quais 60% querem deixar de fumar. Destes 50% tenta a cessação ao longo de um ano e apenas 10% pede ajuda. No domínio da prevenção, um aconselhamento de 3 min poderá ter uma taxa de sucesso na cessação tabágica de 2%, enquanto um aconselhamento breve de 10 minutos poderá chegar aos 3%.(1)

Todos os alunos receberam formação para realizar, com sucesso, o aconselhamento breve. Numa linha frontal proactiva, serão abordadas todas as pessoas disponíveis. As que revelem apresentar sérias intenções de modificar o seu comportamento tabágico, ao menos nos próximos seis meses, são convidadas a realizarem, numa linha da retaguarda, a monitorização de carboxiemoglonina, acompanhada da análise do seu particular caso, seguida de orientação para tratamento, além da distribuição de informação complementar. Toda a pessoa que manifestar interesse, será acompanhada, num momento posterior, através de um conjunto de medidas, que incluem a entrevista motivacional.

Com esta intervenção, esperamos reduzir a iniciação ao consumo tabágico de alguns jovens e diminuir a prevalência do consumo, contribuindo para a melhoria dos seus níveis de saúde.

 

 

 

 

(1) Raw M, McNeill A & West R. (1998). Smoking cessation guidelines for health professionals. Thorax, 53 (suppl 5): S1-S19.

(2) Kickbush, I. (1988). La promoción de la salud. Tipología. Papeles de gestión sanitaria, 11, pp. 39-54: Madrid: Ministerio de Sanidad y Consumo.

Jorge Bonito | Docente de Educação para a Saúde, Escola de Ciências Sociais da Universidade de Évora

Anexos
Publicado em 14.11.2012