Home / Canais / Academia
Cerimónias de celebração do Dia da Universidade de Évora
Foto: Cristina Brázio
Dia da Universidade
Cerimónias de celebração do Dia da Universidade de Évora

A Universidade de Évora assinala a abertura solene do novo ano académico a 1 de novembro. O dia da Universidade ficou este ano marcado pela distinção do mérito de funcionários docentes e não docentes e pela homenagem aos dois primeiros reitores da Universidade de Évora.

453 anos após a sua inauguração, a Universidade de Évora  cumpriu a tradição e iniciou as celebrações com a Missa de ação de graças e sufrágio, celebrada pelo Arcebispo de Évora, na Igreja do Espirito Santo.

O balanço dos progressos alcançados ao longo deste mandato reitoral e os principais projetos para o ano de 2013 estiveram na base do discurso do Reitor, Prof. Carlos Braumann, na sessão solene na Sala dos atos, onde destacou a recente atribuição da Cátedra UNESCO para o património à Universidade de Évora.

A Presidente do Conselho Geral, Profª Maria do Céu Machado, destacou, na sua comunicação, a questão da alteração dos estatutos da Universidade de Évora, a aposta na internacionalização e a adaptação da Universidade ao RJIES.

Paulo Figueira, Presidente da Associação Académica da Universidade de Évora, referiu, em discurso algumas das principais medidas adotadas pela Associação Académica para apoiar os alunos com dificuldades económicas.

“Parabéns, não compreendi mas gostei!”, uma frase muitas vezes ouvida no final de um concerto de música contemporânea, foi o tema da oração de sapiência, este ano da responsabilidade do Prof. Christopher Bochmann, diretor do Departamento de Música e da Escola de Artes. De forma original, intervindo com a plateia, o Professor explicou no que consiste a compreensão da música e a forma como as pessoas ouvem música, “se de acordo com pré-conceitos, se ouvem com a mente e os ouvidos abertos”. Dar passos para a abertura da audição, de maneira a escutar música de modo mais ativo para chegar ao ponto de dizer “Sim, percebi, reconheci e compreendi” foi o principal objetivo do Prof. Christopher Bochmann.

O Prémio Escolar Universidade de Évora, criado em 1988 com o objetivo de galardoar o aluno de licenciatura que tenha concluído o curso com a nota mais elevada, foi este ano entregue a Marco Monteiro, da licenciatura em Enfermagem.

A Fundação Eugénio de Almeida distinguiu os melhores alunos dos cursos de Economia, Gestão e Sociologia. Inês Morais, Tiago Taveira e Carla Simões foram os melhores alunos destes cursos no ano letivo passado e foram distinguidos na cerimónia.

O BES distinguiu, com um prémio no valor de 2500€, os dois melhores alunos que concluíram os cursos de 1.º e 2.º ciclo no ano letivo 2011/2012. João Leitão, da licenciatura em Música, e André Albino, da licenciatura em Engenharia das Energias Renovadas, são os premiados do 1.º ciclo. Álvaro Neves, do mestrado em Criações Literárias Contemporâneas é o premiado do 2.º ciclo.

Para além dos prémios, o BES atribuiu ainda nove bolsas, cada uma correspondendo ao valor da propina, aos alunos ingressados na Universidade de Évora através do concurso nacional de acesso, no ano letivo 29012/2013.

O trabalho desenvolvido ao longo da carreira dos funcionários docentes e não docentes aposentados de janeiro de 2011 a outubro de 2012, foi este ano reconhecido com a atribuição de medalhas comemorativas pela mão do Reitor.

O diploma de mérito a funcionários foi criado este ano com o objetivo de reconhecer os funcionários docentes/investigadores e não docentes que, ao longo do ano, se notabilizaram pelos seus contributos para o progresso da Universidade de Évora.

Este ano, o Prof. Imme Pieter van den Berg, do departamento de Matemática, recebeu o diploma de mérito na categoria docente/investigador pela coordenação do programa Erasmus Mundus EMMASIA, o projeto internacional de maior dimensão aprovado em 2011, que fomenta a internacionalização da UE em países de forte crescimento económico e grande apetência pela investigação e ensino na Europa.

O Eng.º Tiago Sousa, dos Serviços de Informática, recebe o diploma de mérito na categoria não docente pelo trabalho desenvolvido na evolução, manutenção e funcionamento da rede, implementação de uma solução Google Apps para alunos da Universidade e pelo seu contributo para a instalação de uma infraestrutura de virtualização de servidores e armazenamento.

As Professoras Maria Ivone Esteves da Clara e Ermelinda Lourenço, professoras catedráticas do departamento de Fitotecnia, são as novas professoras eméritas da Universidade de Évora. A proposta é do Conselho Cientifico da Escola de Ciências e Tecnologia e decorre da relevância do curriculum e dos contributos prestados no âmbito das funções que as professoras desempenharam nos departamentos de Sanidade animal e vegetal e de Fitotecnia da Universidade de Évora.

O título de professor emérito, criado em 2008, visa distinguir o contributo que professores jubilados ou aposentados de excecional mérito e competência científica deram à Universidade de Évora.

Aos novos doutores da Universidade de Évora, foram impostas as insígnias doutorais, constituídas pela roseta com a cor correspondente à sua área departamental, a gorra e a carta doutoral.

Após o cortejo académico, as tunas da Universidade acolheram os convidados nos claustros do Espírito Santo.

Durante a tarde, o Conselho de Notáveis, órgão máximo da tradição académica, investiu os seus novos membros, numa cerimónia que contou com a presença do Reitor da UE. Após cumprirem o seu juramento, os novos elementos do Conselho de Notáveis, assinaram o livro de honra. No seguimento desta cerimónia, ouviu-se da voz de um notável mais velho, como é tradição, “Capem-se os Bichos”, começando dessa forma, os rituais do capamento e da chocalhada.

Na Herdade da Mitra, o primeiro Reitor da Universidade, Prof. Ário Lobo de Azevedo e o primeiro Reitor eleito da Universidade, Prof. António Santos Júnior, foram homenageados com o descerramento de duas placas nos edifícios do Anel e no edifício do departamento de Engenharia Rural. Na cerimónia, o atual Reitor, Prof. Carlos Braumann, referiu-se aos homenageados como “pioneiros no arranque da Universidade de Évora, com visão de futuro e com a preocupação da inserção da universidade no seu meio, o que marcou o código genético da instituição”, bem como destacou a relação de proximidade com ambos, uma vez que veio para a Universidade de Évora “pela mão do Prof. Ário”, e “trabalhou com o Prof. Santos Júnior como vice-reitor”. O Prof. Santos Júnior reconhecer tratar-se de uma homenagem “merecida” a todos os que consigo trabalharam e que contribuíram para o sucesso do seu trabalho.

O dia da Universidade encerrou com um concerto da Orquestra da Universidade de Évora. “Cosi Fan Tutte” de Mozart, “Chacony” de Henry Purcell e a Sinfonia n.º1 de Beethoven foram os temas apresentados, sob a direção do Prof. Christopher Bochmann.

Publicado em 02.11.2012