Home / Canais / Academia
Congresso “D. Henrique e as múltiplas dimensões do poder no século XVI”
Foto: cedida pelo autor
UE celebra 500 anos do cardeal rei
Congresso internacional “D. Henrique e as múltiplas dimensões do poder no século XVI”

Os 500 anos do nascimento do Cardeal D. Henrique, fundador da Universidade de Évora, são o mote para o congresso internacional “D. Henrique e as múltiplas dimensões do poder no século XVI” que se realiza na Universidade de Évora entre os dias 17 e 18 de outubro. 

Na sala dos atos solenes da academia, com a pintura do Cardeal Rei em pano de fundo, o Reitor da Universidade de Évora, Prof. Carlos Braumann, deu início à sessão de abertura do congresso que tem, para a Universidade de Évora, um “significado particular”. “O Cardeal D. Henrique é um homem de visão e de realizações, último rei de Portugal antes da perda da independência, que muito se esforçou por manter.”

O diretor da Escola de Ciências Sociais, Prof. José Alberto Machado, mostrou enorme satisfação pela realização deste evento sobre “um dos mais mal-amados príncipes da história portuguesa, no ano em que se comemoram 500 anos do seu nascimento”. O diretor da ECS destacou o facto de D. Henrique, “príncipe da Igreja e estadista”, ter subido ao trono na velhice e ter tido o “mais curto reinado da nossa história”, um “reinado angustiado” que “fugiu” para Filipe II, tendo marcado a história portuguesa ao longo do século XVI. O “último varão de uma dinastia” foi também o “primeiro arcebispo de Évora”, tendo criado a sua universidade no século XVI, “revalorizando Évora e tornando-a uma das capitais da vida nacional”.  

 Para a diretora do departamento de História, Prof.ª Antónia Conde, 2012 não podia passar sem ser lembrado como o ano do nascimento do “principal mentor da UE”. Para a Prof.ª Antónia Conde, o congresso visa partilhar pontos de vista e abordagens com os mais reconhecidos especialistas no Cardeal Rei, num dos “mais belos espaços de estudo de Portugal, a Universidade de Évora.”

O congresso é uma organização do CIDEHUS e conta com o apoio dos centros de investigação da Universidade de Évora: UniMem, CHAIA e CEHFCI.

Sofia Ascenso | UELINE

Publicado em 18.10.2012