Home / Canais / Academia
“Ilhas de biodiversidade”, um refúgio para pequenos animais

Criar “ilhas de biodiversidade” debaixo de postes de linhas de transporte de energia, para que funcionem como refúgios para pequenos animais é o objetivo do protocolo celebrado entre a Universidade de Évora (UÉ) e a Redes Energéticas Nacionais (REN), no âmbito do projeto LIFE LINES - Redes de Infraestruturas Lineares com Soluções Ecológicas.

Coordenado por António Mira, Professor do Departamento de Biologia da Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade de Évora, o projeto tem por objetivo ensaiar, avaliar e disseminar medidas destinadas a mitigar efeitos negativos de infraestruturas lineares em várias espécies de fauna e, simultaneamente, promover a criação, ao longo das mesmas, de uma Infraestrutura Verde de suporte ao incremento e conservação da biodiversidade do território em que atua, um importante corredor de transporte e energia entre Portugal e Espanha.

Uma das medidas previstas no protocolo agora assinado com a REN, passa pela criação de ‘ilhas de biodiversidade’ a instalar debaixo dos postes das linhas de transporte de energia nos terrenos atravessados pela linha Palmela-Évora e Estremoz-Divor, constituindo-se como locais de “paragem e de descanso para espécies que precisem de algum refúgio”, indicou o coordenador do projeto.

As infraestruturas lineares têm efeitos negativos na biodiversidade. Dos impactes mais significativos salientam-se o incremento da mortalidade por atropelamento, colisão ou eletrocussão, a fragmentação e degradação dos habitats e o efeito barreira ao movimento dos organismos. 

Este projeto, coordenado pela Universidade de Évora em parceria com as universidades de Aveiro e Porto, as câmaras municipais de Évora e Montemor-o-Novo, a Infraestruturas de Portugal SA e a MARCA Associação de Desenvolvimento Local, representa um investimento de 5,5M€ dos quais 60% são financiados pela Comissão Europeia.

Publicado em 02.11.2018