Home / Canais / Academia
Desafios da Água na Sociedade Portuguesa em discussão na UÉ

A Conferência “Desafios da Água na Sociedade Portuguesa” decorre hoje, dia 28 de junho, no Auditório do Colégio do Espírito Santo da Universidade de Évora (UÉ), com a presença de, entre outros, António Correia de Campos, Presidente do Conselho Económico e Social e de João Pedro Matos Fernandes, Ministro do Ambiente.

“Faz todo o sentido que esta conferência aconteça na Universidade de Évora por ser um tema muito caro” à academia alentejana começou por referir Ausenda Balbino, Vice-Reitora da UÉ na sessão de abertura deste evento promovido pelo Conselho Económico e Social, em colaboração com o Lisbon International Center for Water (LIS-Water) e o Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC),

A Vice-Reitora recordou ainda que a UÉ está geograficamente localizada “num contexto em que a água, nomeadamente a falta ou escassez dela, em diversas frentes, é sempre um tema latente no nosso quotidiano”, motivo para uma forte aposta na investigação e implementação de projetos “em distintas áreas científicas que visam os diferentes aspetos relacionados com a água, nomeadamente em termos agrícolas e ambientais”.

Referindo-se à barragem do Alqueva, Ausenda Balbino chama a atenção que, “por maiores que sejam os reservatórios de água, ela é sempre um bem escasso, que exige uma gestão complexa, antecipando, na medida do possível, situações de crise”.

Contudo, a Vice-Reitora da UÉ reconhece que “este contexto replica-se noutras regiões do país e noutros países da bacia do mediterrâneo”, fundamentando a Parceria para a Investigação e Inovação na Região Mediterrânica (PRIMA), em que obviamente a Universidade de Évora está envolvida, “e que se centra nas temáticas dos sistemas alimentares e dos recursos hídricos, cujos pilares temáticos são a Gestão sustentável da água em áreas áridas e semiáridas do Mediterrâneo; Sistemas agrícolas sustentáveis, e Cadeia de valor alimentar no desenvolvimento regional e local mediterrânico”.

A este propósito, recorde-se que Ana Costa Freitas, Reitora da UÉ, encontra-se a participar numa reunião do comité diretivo (steering commitee) desta parceria a decorrer na capital italiana.

O objetivo geral do PRIMA é reforçar a cooperação na investigação e inovação nos países mediterrânicos, a fim de contribuir para os desafios da produção sustentável de alimentos e da provisão de água na região do Mediterrâneo. No total, fazem parte desta parceria centenas de investigadores de 17 universidades de 9 países desta área geográfica, com um financiamento previsto que ronda os 450 milhões de euros, provenientes dos países participantes, e um apoio da União Europeia na ordem dos 220 milhões de euros através do atual programa-quadro de investigação Horizon 2020

Publicado em 28.06.2018